Google+ Followers

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

A magia da espátula de Adriana Brito




Maria J Fortuna



Todos aqueles que expressam através da arte o que lhes vai à alma, percorrem vários caminhos. Tornam-se buscadores da expressão mais verdadeira de si mesmos, no uso das formas e cores.  Os caminhos da artista plástica Adriana Brito foram vários, até que sua luz maior lhe mostrasse por onde recomeçar.
O amor pela pintura começou cedo. Desde pequena, pintava figuras de quadrinhos das revistas de Gibi com muita facilidade. E ainda no Colégio Notre Dame em que estudou, escolheu a delicadeza da pintura em porcelana.  Quando havia festa para crianças,  era chamada para cofeccionar os painéis.


Carioca nascida no Humaitá, viveu em Santos (SP),  onde se dedicou ao artesanato em madeira e, em seguida, experimentou e gostou muito do mundo da pintura em tecido.
Em seu trabalho como artesã usava pátina, stencil, etc. Com isso, decorou a fazenda do seu pai em Lidice/Rio Claro.




 Trabalho com moisaico de cacos de blindex



Espirito Santo feito em base de madeira e o terço todo em fuxico*



Fruteira de gesso, tinta acrílica e talco




                          Trabalho feito com folhas de ouro
         
.           Novamente mudou de cidade indo para Volta Redonda, onde começou a pintar a óleo em tela, tendo como professora Tânia Pinheiro.  Participou de várias exposições com seus trabalhos.

                            Três dos seus trabalhos feitos com tinta óleo







                De volta ao Rio de Janeiro, Adriana teve uma severa depressão e os que já viveram essa situação podem imaginar o quanto paralisa as pessoas e lhes dá enorme sensação de fragilidade. A volta por cima foi depois de inúmeras tentativas, chegar a EAV (Escola de Artes Visuais) no mágico Parque Lage, onde recomeçou como aluna de Maria do Carmo Secco com desenho. Infelizmente a mestra faleceu.

                Eu sempre pintei achando que não havia tanta necessidade de desenho! Mas ao iniciar aulas de desenho com minha Prof. Maria do Carmo Secco/EAV passei a dar a devida importância a ele! Aprendi sobre formas, volume, espaço! E assim não tenho um mestre oculto porque todos que passaram ou estão comigo são grandes mestres!

                O mestre escolhido para dar continuidade a seu processo foi o professor Luiz Ernesto, que a introduziu na pintura em acrílico.





             Ela nos fala daquele período difícil em que recomeçou a fazer arte:

- “Emoção e pintura andam de mãos dadas nos meus trabalhos. Eu sinto a hora de pintar, a necessidade vem! A pintura me acalma me faz pensar, e muitas vezes pensar e decidir o que fazer”.


Nas aulas do professor Luiz Ernesto descobriu seu caminho na pintura.

“- Foi por acaso! Eu já não me adaptava com pinceis porque às vezes eu tremo (é quase imperceptível) e o risco sai torto! Um dia na EAV precisava fazer uma chuva e então o Prof. Luiz Ernesto/EAV falou para que eu pegasse uma espátula para dar movimento! E deu muito certo! “








               A partir daí seu estilo se firmou no trabalho com a espátula e é o que agora vemos em suas telas: sonho, encanto, leveza, transparência, volume bem colocado, enfim beleza!
Ai está Adriana, como todos nós, sempre em construção. A meu ver suas telas são românticas, poéticas, deliciosas! Bom de fazer o coração viajar e a gente não cansar de olhar.
Seu trabalho com portas é de uma delicadeza imensa! Pensamos em todas as velhas cidades do Brasil como Parati (RJ),  Ouro Preto (MG), São Luis  (MA), minha cidade...









 

 Temos ainda trabalhos belissimos com figuras humanas:


 




             Gostaria de colocar aqui outras fotos dos trabalhos de Adriana Brito, mas o Programa não está mais ajudando a buscá-las no arquivo. Uma pena.... Mas acho que por estas que aqui estão os frequentadores de Artes e artes sentem o quanto a magia da espátula dessa artista plástica muito especial, transmite aos que contemplam suas obras.






   

9 comentários:

Maria Fernanda Carvalho disse...

Parabéns às duas!

Maria Fernanda Carvalho disse...

Lindos os trabalhos e excelente texto! Parabéns às duas!

MJFortuna disse...

Beatriz Campos, no Facebook

como sempre, parabéns pela sua crônica!! Uma delícia de leitura!!! Quanto à você, Adriana Brito, foi muito bom conhecer um pouco mais sobre a sua trajetória e apreciar a maravilha do seu trabalho. Sou fã de vocês duas! Parabéns!!!

maria claudia carneiro disse...

Parabéns à Adriana pelos lindos trabalhos e à você, Maria por mais um texto gostoso e cheio de sensibiliade! Com ele, pude entender e admirar mais ainda Adriana.

MJFortuna disse...

maria claudia carneiro
18:16 (Há 16 horas)

para mim
Parabéns à Adriana pelos lindos trabalhos e a você, Maria, por mais um texto gostoso e cheio de sensibilidade!
Graças a ele, pude entender e admirar mais ainda Adriana.
Bjos

MJFortuna disse...

Eliana Angélica de Sousa
19:13 (Há 15 horas)

para mim


Muito bela a pintura da Adriana. Fico pensando na depressão. Tanta habilidade e a depressão ainda chega. Não se explica com lógica, eu sei, mas fico surpresa com isso.
Grata.

eliana

Fragmentos disse...

Adorei todo o trabalho da Adriana Brito, todas as fases, reflete um agrande sensibilidade, criatividade e o caminho de busca. Deixo aqui meus parabéns e admiração! E a voce Maria, agradeço pelo lindo texto de paresentação do trabalho e vida da Adriana e por compartir! rosane

Lionizia Goyá disse...

Adorei! A arte nos fala à alma. Parabéns!

MJFortuna disse...

Lionizia, que bom você ter conseguido postar seu comentário. Meus seguidores dizem que não conseguem, que é muito complicado... Obrigada por seu comentário!

Quem sou eu

Minha foto
Sou alguem preocupado em crescer.

Arquivo do blog

Páginas

Postagens populares