Google+ Followers

domingo, 20 de setembro de 2009

Imaturidade


Maria J Fortuna
Eu estava próximo à seção de brinquedos, numa loja em Belo Horizonte, quando ouvi uma jovem mãe quase gritando com seu filho, que aparentava uns cinco anos:
- Como você quer este jogo se não tem idade para brincar com ele?
O menino berrava, gritava, fazendo a maior birra! A mãe sapecou-lhe uma palmada e ele foi se aquietando... Até que pegou outro brinquedo, que a mãe novamente tomou, por ser inapropriado para ele, e o que aconteceu? A criança acabou deixando-o cair e, inadvertidamente, pisou no carrinho amarelo espatifando-o todo! Fiquei pensando... Somos um pouco como aquele garoto, frente ao Criador. Apesar de Ele ter desenrolado a vida no planeta em seu tempo, muitos de nós somos ainda seres com barro mole, sem maturidade para nos autogerir com propriedade. Não tenho dúvida de que o processo, para nós vagaroso, na evolução da espécie, é o grande responsável. O fato é que fazemos birra para obter o que não estamos ainda preparados para usufruir. Pisamos no que de bom recebemos e atiramos fora , continuamente. Por não saber receber, estamos despreparados para dar. Não fosse a honrosa galeria de homens e mulheres centrados, conscientes e despertos, que outrora caminharam e outros que ainda caminham no planeta, eu diria que somos todos analfabetos do código divino – tanto da lei como da graça. Isto porque ainda nem sequer conseguimos amar a nós mesmos. A destruição do meio ambiente está aí para mostrar o grau de imaturidade do ser humano confuso em sua própria natureza , quer física, na indefinição do esquema corporal e da sexualidade, como do ponto de vista social e espiritual. E o desrespeito à diversidade e ao estágio evolutivo do outro.
Vejamos a política no Brasil e em alguns outros países. Aquilo que deveria ser o exercício do altruísmo é transformado num desastre total! A maioria dessas pessoas que o país elege está ainda na fase anal freudiana do querer reter o poder para si. São mentirosos, farsantes, aproveitadores. Os senhores bigodudos , calvos ou grisalhos, tiram dos cidadãos o que lhes é devido, não lhes devolvendo em benefício de outros grupos humanos. Não passaram a fase egoísta infantil, colecionando bens e tratando o patrimônio público como se fosse seu.
O nível de agressividade convertido em perversidade é uma coisa tão brutal que escondemos de nossa memória, para suportar.A bem da verdade nem chegamos ainda ao adolescer da consciência. A maioria de nós é pré-adolescente emocional. Temos religiões paternalistas e o não hábito de encontrar o divino dentro de nós mesmos, através da coerência, que dá fruto de altruísmo e caminha para o amor maior.
Tenho medo que, com o impressionante avanço da tecnologia em nosso lento caminhar evolutivo de nossas consciências, a espécie não consiga sobreviver. Tudo por causa de nossa absurda imaturidade!

Um comentário:

MJFortuna disse...

Adriana B de Andrade me encheu de alegria quando me enviou este email abaixo:


Mariinha,

A cada domingo,um presente.
Pela manhã espero por Marta Medeiros.
No fim do dia,um email avisando que já tem texto fresquinho de Maria J Fortuna,
como pão quente saindo do forno...

Imaturidade...Não estamos preparados para receber,por isto não sabemos dar...
Religiões paternalistas...Abuso de poder...
ADOREI!!!!!

Quem sou eu

Minha foto
Sou alguem preocupado em crescer.

Arquivo do blog

Páginas

Postagens populares