Google+ Followers

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

As mãos












Maria J Fortuna




Andávamos de mãos caídas
Mãos irmãs
Mãos ligadas Juntas,
Não chegavam a formar um poema
Aquele do céu azul
Ou do branco das nuvens
Aquele da rosa
Ou da estrela prateada
Depois veio a noite sombria dos cisnes
E as mãos se inundaram no lago
Só aparecia a alvura dos príncipes
Aconteceu que a primeira mão se estendeu
Não sei se a tua,
Não sei se a minha
Não para colher a lua, tão distante...
Mas para esperarmos,
Juntos
A alvorada de uma fresca manhã
Aconteceu também
Que elas juntas
Escreveram na terra molhada
A palavra Amor
E não mais se separaram
Para que, enfim,
Brotasse o poema perdido.

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sou alguem preocupado em crescer.

Arquivo do blog

Páginas

Postagens populares