Google+ Followers

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

O Dr Cardiologista e o Jeca Tatu

Maria J Fortuna

Há um tempo atrás escrevi sobre o Dr Cardiologista da minha tia Lourdinha. Aquele que acha o Bush um grande sujeito! E que só ele mesmo para banir o terrorismo do mundo, como pensam os inúmeros eleitores do inqualificável Presidente.
Aquele doutor que foi tirar sua própria pressão no consultório para testar o aparelho e, de repente, viu que estava com a pressão alta de tanto se emocionar ao falar do desafeto Lula, que teve segundo ele, “a ousadia de dizer lá fora que a guerra é o resultado da fome...” Sim, ele mesmo! O cara de pau que deixou minha tia plantada lá atrás do biombo, na hora do eletrocardiograma, para discursar no consultório sobre o caldeirão bushniano. Os meus leitores com certeza lembram. E se de fato não lembram creio que já tracei um pouco do seu perfil neste momento.
Bem, como ia dizendo, eu sempre levo minha tia para fazer controle cardiológico com o referido doutor. Ela não quer mudar de médico e nem está aí nem para Busch ou Lula. A última vez que fomos aconteceu o seguinte fato:
Depois de constatar que a pressão da minha tia estava 15 por 8, o doutor cardiologista resolveu fazer um breve discurso ( ele adora discursos) para chamar-lhe atenção do que poderia ser feito para melhorar seu estado, ou seja, sua pressão sanguínea Vamos ao discurso:
- A senhora está com pressão alta porque não está fazendo exercícios... A senhora tem que caminhar duas vezes ao dia para que seu corpo todo trabalhe. Uma vez durante meia hora, não basta! Terá que caminhar uns 40 minutos de manhã e mais 40 minutos à tarde. Esta sua vida sedentária não leva a nada! Outra coisa é este remédio para dormir. (minha tia toma o remédio há quase 50 anos). Temos que suspender imediatamente antes que seus olhos fiquem comprometidos. Poderá aumentar a pressão ocular.
- Mas doutor, tentei explicar, quando ela toma metade deste remédio passa as noites em claro! De mais a mais e a síndrome de abstinência? Ela vai agüentar?
- Claro! Tem que agüentar. Suspende hoje mesmo a noite o
remédio, disse com tom imperativo.
- Não é melhor diminuir a dose aos pouquinhos?
- Não! Terá que suspender o remédio de uma vez, minha senhora!
E já estava ameaçando ficar vermelho feito pimentão como sempre acontece quando fica contrariado. E sua pressão já devia estar subindo novamente, pensei com vontade de rir. Embora ali não comportasse risos vendo minha tia com cara de choro.
- A senhora conhece a historia do Jeca Tatu? Indagou à minha tia como um paizão diante da filha pequena.
E a titia, com jeito de menina assustada, balançou a cabeça negativamente. O doutor se animou a continuar:
- Sua vida terá que ser como do Jeca Tatu de agora em diante. Ele é um exemplo do que temos que fazer para ter boa saúde. E se empertigando todo, começou a relatar a rotina do famoso Jeca:
- Ele dorme muito cedo a noite. Não tem barulho de automóvel, de avião, não tem radio ou televisão. Uma beleza! Silencio total! E aí o Jeca, que vai pegar na enxada cedo, dorme como um justo e pela manhã sai para o trabalho e vai roçar. Pega na enxada pra valer até que, novamente a noitinha, volte a dormir o sono dos justos! Às 19,00 hs no máximo! Acorda pelas 4,00 hs da madrugada e começa tudo de novo! Eu fiquei pasma e me indaguei como o exemplo de vida do Jeca caberia na historia de vida de tia Lourdinha.
- Doutor, devo lhe esclarecer que minha tia associa barulho a vida e silencio a morte. Ela não consegue dormir antes de assistir a novela das 21,00 hs e só dorme, há anos, com o radio ligado e depois que toma seu tradicional remédio. - Terá que acabar com este costume nada saudável! Deve deixar a novela, ir para a cama às 21,00 hs num quarto todo escuro e no mais absoluto silencio! E acordar cedo para caminhar.
O homem gosta mesmo de terrorismo, pensei.
- Doutor, tentei abrir-lhe os olhos, a minha tia, assiste novela das 20,00 hs há anos! É sua principal distração. Espera ansiosamente pelo horário da novela todos os dias. Não é um castigo muito grande priva-la deste seu quase único prazer?
Ele ficou encrespadissimo!
- Ou ela faz o que mando, ou nunca resolverá sua situação favoravelmente.! Terá que dormir às 21,00 hs, antes do trem das onze. A senhora conhece o trem das onze? Diante da minha negativa continuou animadíssimo!
- O trem das onze é o sono das onze horas. Porque depois desta hora só terá um novo trem, quero dizer um novo sono, às 3,00 da madrugada, e finalmente outro às 6,00 hs da manhã. Deu para entender? indagou de forma mais idiota do que nos julgava como tal.
- Mas se o senhor afirma que o primeiro trem passa às onze por que ela iria dormir às 21,00 hs ? indaguei, fazendo esforço para não perder já com certa ironia...
Ele se ajeitou todo na cadeira e não quis explicar este último item da conversa. E como bom ditador repetiu:
- Terá que dormir às 21,00 hs, sem TV no quarto!

Minha tia que sempre foi obediente e morre de medo de gente que fala um pouco mais alto, ouvia a sentença com cara de quem está prestes a cair de cabeça na guilhotina. Imagine como seria sua vidinha agora, dormindo naquele apavorante silencio que ela sempre detestou, sem tomar o remédio que a faz dormir e de cujo remédio seu organismo já se tornou inteiramente dependente pelos anos de consumo... Não assistir a novela que motiva seus dias e suas noites como centro da sua vida e caminhar duas vezes por dia durante 40 m sendo que já se torna imenso sacrifício caminhar uma vez por dia só 30 m pela manhã com artrose no joelho direito. Sem levar em consideração que ela já tem 95 anos, 4 meses e alguns dias....

Será que o modelo para ela seria mesmo o do Jeca Tatu?

Um comentário:

Maria Fernanda disse...

A crônica eu ja conhecia. Otima! E a charge tambem esta muito boa!
Felicitations pelo blog! Ta otimooo!
Estou esperando a noticia do jornal! :D
Beijiiiiiiiiiiiiinhuuuuuuuuuuuuuus

Quem sou eu

Minha foto
Sou alguem preocupado em crescer.

Arquivo do blog

Páginas

Postagens populares