Google+ Followers

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Vem doçura, esmagar a guerra!

Não encontrei o autor desta foto





Esta poesia foi escrita, por mim, quando os pequenos russos de Beslan forma sacrificados em 2004, na invasão de um grupo separatista checheno. Igors, Natachas e Nadias, podem ser substituidos por Josés, Marias e Anas, crianças morenas, nossas crianças brasileiras. Não foram mortos por um grupo de fundamentalistas, mas por um homem só, em sua loucura. De qualquer forma as crianças deixaram esta vida sem nem saber porque...


Sinto muitíssimo!




Maria J Fortuna



Teus dias de arminho terminam em réquiem

O desafinado de um violino entristece os campos brotados

Flores que ainda não abriram

arrefecem ao som do horror

A cor da rosa do algodão doce esparramou-se no chão frio

O doce sorriso da criança não consegue apagar o fogo

Fogo que ameaça as borboletas que colhem o mel de suas vidas

O sonho azul dos meninos desfaleceu ao barulho das escopetas

A trança da infância respingada de sangue envergonha o mundo adulto

desenrola o tapete que leva ao caminho do coração

Deixa que esta lágrima de morte faça aflorar a consciência do mundo

Igors, Natachas, Nadias famintas

Pequeninos e louros meninos sedentos mostram-se ao mundo pasmo diante de tal tragédia

A imagem da Beleza ferida unida aos santos inocentes

Homens e mulheres

desprotegeram as crianças

Homens e mulheres mataram os anjinhos russos

Homens e mulheres envergonharam o mundo

Apesar de tal ultraje, criança só tua doçura pode esmagar a guerra!

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sou alguem preocupado em crescer.

Arquivo do blog

Páginas

Postagens populares