Google+ Followers

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Campos de Lavanda
















Maria J Fortuna





Era comum eu ficar recebendo e-mails cujo anexo eram fotos incríveis dos Campos de Lavanda, na região de Provence, França. Era um deleite sonhar com aqueles campos... Mas não imaginava que um dia eu pudesse estar lá. Mas aconteceu!
Fomos de carro, passando por vários campos de girassol e trigo. Os girassóis são outra grande atração, pois a plantação desta bela flor, que margeia a estrada, irradiando sua devoção pelo sol, expressa beleza luminosa por causa do seu amarelo quase dourado. Estas flores incríveis são irmãs das flores de trigo e lavanda, pois crescem lado a lado.
A minha primeira impressão foi de que a paisagem era algo virtual, talvez por influência dos tais anexos que recebo dos amigos. Eu estava ali numa cidadezinha muito linda chamada Sault. Ali, num restaurante aconchegante, comemos mais tarde, trutas com amêndoas e tomamos um doce vinho rosê.
O céu muito azul em degradê com as flores de lavanda, que nessa época ficam entre o lilás e o azul, o perfume da lavanda e o barulho das cigarras transportaram-me às reminiscências da infância, no sítio onde passava as férias de julho, quando dormia ao som desse cântico ritmado e rouco. Aquele cheiro despertava-me a memória do silvestre perfume de alfazema que minha mãe usava durante todo o dia. Quando me contava histórias de príncipes e princesas, para dormir, a última coisa a se apagar de minha consciência, era aquele seu tão suave perfume.
As casas no estilo provençal se agrupam formando ruelas. Nelas, o odor daquelas florinhas lilases e azuis está por toda parte. Os beneditinos tem uma Abadia, onde cultivam ervas aromáticas, naquela região. Cenário imortalizado por Cezanne.
A lavanda tem a força que restaura estados de desequilíbrio, trazendo harmonia para a mente e corpo. Sua colheita pode ser manual ou com máquina nas grandes fazendas. Essas flores têm um componente chamado esteres, que é uma substância que tranquiliza. Essas hastes, com florinhas retorcidas, ajudam na desobstrução das vias respiratórias, dentre outros benefícios, como óleo para dores musculares,aliviando bem a tensão nervosa. Podem se,r também, antissépticos e analgésicos, principalmente para dores de cabeça, bem como tratamento para palpitações e, segundo alguns médicos florais, elas aumentam a autoestima. Não é à-toa que lavanda vem de lavare (latim) que quer dizer fazer limpeza e desintoxicação.
Elas existem também na região de Avignon, onde Van Gogh pintou os girassóis e Arles. Além de que Matisse, Picasso, Camus e outros artistas, caíram-se de amores por aquelas paragens perfumadas e mudaram-se para lá. Nas planícies da região de Luberon. A presença das oliveiras também é constante, bem como as cerejeiras.
Aspirando as lavandas, tornei-me criança novamente. Caminhei pelos canteiros muito bem alinhados, fechei os olhos, meditei e me deixei levar pelo batismo de algo que nem sequer eu mesma sabia que iria se realizar. Além do que, esparramei pelos quatro cantos do meu quarto, todo aquele perfume dos deuses.







3 comentários:

Ana Jácomo disse...

Lindo e suave texto, Mariinha. Mais: lindo, suave e perfumadíssimo.
Que bela e vívida experiência!
Beijos

MJFortuna disse...

Carmen Lepoente por email:


Olá Mariinha,
Li seu artigo no "Mont',
achei maravilhoso, me fez lembrar os odores de várias
lavandas que conheci e usei quando era mais jovem.
Parabens...
Abs;Cármen L

MJFortuna disse...

Antonia Cesar, por email:

Estou adorando curtir seu passeio pela França através do seu blog.
É quase como se eu estivesse aí com vc, através de suas cronicas me transporto para estes lugares.
Eu também enviei msg com os campos de lavanda.

Quem sou eu

Minha foto
Sou alguem preocupado em crescer.

Arquivo do blog

Páginas

Postagens populares