Google+ Followers

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Quem sou eu

Como muitos brasileiros, nasci com o fogo sagrado da arte fumegando dentro de mim, mas com muito pouca oportunidade para entregar-me a esta necessidade de expressão do meu ser por causa da sobrevivência material que me levou a procurar outros rumos.
Nascida em S. Luis do Maranhão, aos vinte e dois anos parti para Belo Horizonte – Minas Gerais. Permaneci trinta e sete anos em terras mineiras e agora, há seis anos estou de volta ao Rio de Janeiro, onde passei minha infância e adolescência.
A revolta contra as injustiças sociais levou-me a escolher Serviço Social como profissão. Trabalhei trinta anos em Postos de atendimento médico em Belo Horizonte. Abomino a ignorância que traz a guerra, fome, miséria, corrupção, preconceito. Tudo isto dificulta o crescimento do individuo em sua filosofia de vida, ideologia política, religiosidade e sexualidade.
Pertenço à geração dos anos de chumbo, quando presenciei os horrores ditadura no Brasil. Muitos dos meus companheiros de trabalho sofreram torturas por causa de suas ideologias numa luta muito desigual. Mas dentro desse espírito de luta o reconhecimento de que esta dava sentido as nossas vidas.
Paralelamente a isto testemunhei o florescimento de figuras incríveis no terreno da arte como Chico Buarque, Caetano, Milton Nascimento, Maria Bethânia, Tom Jobim, Vinicius de Moraes e outros e da política como Che Guevara, Martin Luther King, D. Helder Câmara e outros
Freqüentei escola de dança contemporânea por muitos anos. Fiz curso de desenho, pintura e modelagem na Escola Guignard e no INAP (Instituto Nacional de Ates e Projetos) E teatro num grupo da Cruz Vermelha. Tudo em Belo Horizonte.
Com toda esta incursão no mundo das artes claro que descobri que não podia viver longe deste cenário. A literatura havia brotado cedo. Desde menina sou fascinada pela palavra e tenho prazer em me ocupar delas para expressar sentimentos em poesia e prosa.
De uns tempos para cá comecei a despertar a escritora, adormecida em mim. Resgatei alguns textos que foram escritos ao longo da minha existência os quais não dei valor algum na época em que foram produzidos. Aos poucos fui percebendo que eles procedem da alma e comecei a respeitá-los assumindo a responsabilidade de não só preservá-los, mas difundi-los.
Publiquei três livrinhos infanto-juvenis ao longo desses últimos anos: o primeiro foi O menino do velocípede. O segundo A Incrível estória de amor de Mimo e Dedé. Ambos estão esgotados. Por último O anjinho que queria ser gente, que está na 2ª edição pela Mazza Edições.
Por fim criei uma personagem chamada Lena Luci. Estas charges brotaram no meu imaginário e começaram a existir através de um traço simples, despretensioso. Surgiram porque tive necessidade de rir e fazer rir as mulheres que estão na fase difícil da menopausa, com suas dificuldades para encarar a vida daí pra frente. Isto aconteceu depois que eu havia feito várias charges sem nenhuma identidade particular, todas com fins terapêuticos e tendo como tema esta mulher na chamada meia idade.
Daqui há pouco tempo será lançado mais um livrinho infanto-juvenil de minha autoria – O pardalzinho desconfiado e outra obra muito recente que se chama A sementinha que não queria brotar, Ambas pela Mazza Edições em Belo Horizonte
Apesar de publicar livros para crianças, pretendo lançar um de crônicas. Tenho várias delas publicadas em sites e blogs de amigos. Agora que criei meu próprio blog vou partilhar com você o que tenho escrito.

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sou alguem preocupado em crescer.

Arquivo do blog

Páginas

Postagens populares