Google+ Followers

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Viagem a Portugal com A sementinha




Estou me preparando para uma viagem bem maior. Lançarei novo livro A sementinha que não queria brotar, em Porto - Portugal! Pela Editora Mazza. Farei um laboratório com as crianças portuguesas levando um pouco do Brasil em canções do nosso folclore. Contarei a historia desta sementinha que morria de medo de brotar. No fundo somos todos nós diante dos riscos que nos cercam. "Viver é muito perigoso" já dizia Guimarães Rosa. Pois é... É por aí. Farei também um trabalho de corpo e como produto de tudo isto uma exposição dos trabalhinhos que irão ser feitos pelas crianças.
A sementinha que não queria brotar nasceu de um desejo muito forte de denunciar a violência do homem contra seu meio ambiente. O propósito deste livro é conscientizar e educar a criança para conviver com a Natureza sem danificá-la, sendo o ser humano agente principal de sua construção ou destruição. Ao dar consciência de que somos todos seres ecológicos e interagimos o tempo todo com os seres vivos que nos cercam. Mostrar que dependemos desta preservação para nossa própria subsistência.
Por isto pensamos em um laboratório onde a criança terá participação ativa no seu próprio processo de compreensão na importância de preservar, deixar brotar, ajudar a nascer, se possível for, o ser vivo que está diante dela. No caso da nossa historinha – a sementinha medrosa, que não queria correr riscos de ser atingida pelo lado destruidor do homem que devasta tudo de bom que o cerca. Ao mesmo tempo estimular o sentimento de confiança e esperança em si próprias no reconhecimento desta interdependência : ser humano x natureza.
Ajudar a criança a vencer seus medos, a deixar seu momento nascer, apesar de tudo. A florir e frutificar.
Acho que este livro pode ajudar a criança a alcançar estes objetivos.

A sementinha que não queria brotar é minha obra mais querida. Isto porque brotou primeiro em meu coração.


Aqui vai alguma coisa sobre esta obra:


A sementinha que não queria brotar nasceu de um desejo muito forte de denunciar a violência do homem contra seu meio ambiente. O propósito deste livro é conscientizar e educar a criança para conviver com a Natureza sem danificá-la, sendo o ser humano agente principal de sua construção ou destruição. Ao dar consciência de que somos todos seres ecológicos e interagimos o tempo todo com os seres vivos que nos cercam. Mostrar que dependemos desta preservação para nossa própria subsistência.
Por isto pensamos em um laboratório onde a criança terá participação ativa no seu próprio processo de compreensão na importância de preservar, deixar brotar, ajudar a nascer, se possível for, o ser vivo que está diante dela. No caso da nossa historinha – a sementinha medrosa, que não queria correr riscos de ser atingida pelo lado destruidor do homem que devasta tudo de bom que o cerca. Ao mesmo tempo estimular o sentimento de confiança e esperança em si próprias no reconhecimento desta interdependência : ser humano x natureza.
Ajudar a criança a vencer seus medos, a deixar seu momento nascer, apesar de tudo. A florir e frutificar.
Acho que este livro pode ajudar a criança a alcançar estes objetivos.
Vocês devem estar curiosos para ver a cara da Sementinha. Prometo que assim que sair na gráfica da Editora publico aqui no blog

Tenho certeza que nesta torcida pelo planeta nossa Sementinha será mais uma aliada.

2 comentários:

Ana Jácomo disse...

Querida Mariinha, sou grata pelo privilégio de ter lido "A sementinha que não queria brotar" logo após a floração do texto. Eu o considero uma preciosidade.
É uma história linda, inspiradíssima, transcendente. Simples e ao mesmo tempo rica, profunda, sofisticada, passível de várias leituras. De vários olhares. E, detalhe importante: é um achado para o coração de gente de toda idade. Sei que os adultos terão, como eu tive, vários insights ao saboreá-la.
Além do contexto ambiental, "A sementinha que não queria brotar" é também uma bela metáfora sobre a ecologia da alma, o processo de autoconhecimento, a jornada espiritual que cada pessoa realiza para desengasgar o seu medo de crescer. Para dizer a sua flor e aprender a compartilhá-la, nesse vasto jardim humano.
Com essa obra, você disse com toda essência, poesia e musicalidade, a sua flor. Reinaugurou sua primavera.
Parabéns, minha amiga!
Beijos, com meu carinho,
Ana

vecederj disse...

Olá! Gostaria de registrar aqui minha admiração pela forma agradável e sensível com que trata sobre a importância da preservação do meio ambiente. Linguagem admirável que encanta adultos e crianças. Estarei iniciando na escola onde trabalho, um Projeto voltado para a questão ambiental com as crianças (3 a 5 anos) e com certeza seu livro estará na bibliografia sugerida. Volto para contar mais. Abraço e Parabéns!

Quem sou eu

Minha foto
Sou alguem preocupado em crescer.

Arquivo do blog

Páginas

Postagens populares