Google+ Followers

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Lindo texto de Norália!



Talvez para comemorar o segundo aniversário de Artes e artes, recebí este texto de Norália de Mello Castro, uma das minhas contemporâneas dos anos 60, a propósito da minha crônica Exausta de Deus. Seria muito bom se os leitores do de Artes e artes me enviassem textos comentando o que escrevo, como fez Norália. É muito enriquecedor para mim. Vejam o que ela escreveu:

Exaustão ou Exaltação

Ontem li Exausta de Deus, texto de outra escritora, que estáexausta de Deus por causa de dores e contradições existentes.Quis até responder, mas não o fiz.Esse texto ficou em mim o dia inteiro: dizer que está exausta de Deus é igual a dizer estar exausta da vida.Não estou exausta, por vezes, há um cansaço da vida por não encontrar respostas para as contradições que a vida impõe até à uma insônia, em busca de respostas..Ah, sim, cansaço existe sim quando da inércia, da monotonia e do tédio não se apresentam respostas.Vem à mente um texto do Mestre Meisushama que descreve a monotonia do céu, do tédio de estar lá, onde nada ou quase nada acontece: uma casa branca ao lado de um lago sem ondas, o casal andando pra cá e prá lá, suplicando para voltar a Terra, pois não agüentam mais o tédio do céu. Esta imagem me volta totalmente em preto e branco. Não tem cores no céu? Cores? Tudo em preto e branco?Em seguida, vêm as palavras de Levi Strauss: os povos são diferenciados por que necessitam ser, senão não haveria razão de ser, se todos fossem iguais. Este antropólogo confirma para mim, o que Mestre Meisushama preconiza: as classes existem para que o aprendizado se faça. Por vezes, revoltam-me estas diferenciações, acho injustas, que se utilizem alguns para beneficiar outros ou a eles próprios: fome miséria descaso inércia, tudo me revolta quando vejo uma criança com doença incurável. Então pergunto: por que tudo isto?Se tudo fosse igual, perfeito, não haveria razão de ser e o aprendizado seria engolido pela não- existência. Ele nos fez para que as lições na Terra nos façam crescer, nos tornar sua imagem e semelhança. Afinal a sua própria criação está em constante processo de evolução/transformação. Assim, preciso fazer na minha vida.Insônia? Quase nunca tenho: combato-a com a contagem dos carneirinhos, contagem esta substituída pela Ave Maria, oração curta e de efeito calmante. E, eu durmo o sono dos anjos.Afinal, posso escolher o caminho que quiser, tenho livre arbítrio para tal.Há tempos parei de questionar Deus. Não estou exausta Dele. Eu o exalto através da Mãe Terra, onde ele nos colocou para a grande aprendizagem. Aqui encontro com a felicidade de ser filha Dele, partícula Dele, de estar viva e dormindo, de questionar ou sonhar. Não quero a inércia tediosa de tudo perfeito. Dói. A Dor de viver dói, mas o Silêncio muitas vezes é a melhor resposta. Até o não ao homem que veio pedir um café e me fez ver o poder de medo. Estou viva, aqui e agora, sou parte deste vasto mundo, sou parte da roda da vida hoje. Estar viva é o que realmente importa. Bom é chegar ao fim do dia e poder dizer: ”fiz hoje o melhor que pude”. Sentir Deus que vem da energia do vento, da luz do sol, da ternura da noite, da sofreguidão das tormentas.Sei que Ele existe e sua Inteligência é algo inimaginável e sua capacidade de amor maior ainda. Sou parte Dele e aqui estou junto de sua Criação: o meu planeta, o meu corpo e até mesmo os meus questionamentos.Não estou exausta Dele: eu o exalto neste dia que apenas começou. E diante de tal Beleza, que só um grande amor pode proporcionar, eu me curvo. E amanhã? O amanhã será: hoje eu fiz o meu melhor. Estou cheia de amor por Ele e eu o exalto.Amor? Este será outro tema.

Um comentário:

Cláudia.Bonatti disse...

Querida Maria,
tenho acompanhado o seu blog e me indentifico muito com o que vc escreve. O texto de Norália é surpreendente... muitas vezes e deparo com a mesma situação dela... O que eu posso fazer para ver progresso em n osso país? Como posso fazer desaparecer a miseria e a injustiça social? Ai acabo questionando DEus... passo horas meditando e conversando com o Divino... e nào me canso disso também.
Ai vem a nossa divina Zilda Arns em minhas orações... soldariedade e ajudar os necessitados é uma das minhas batalhas contra a miseria, fome , injustiça social e educação.

Minha querida, parabéns pelo bolog, tenho acompanhado e me sinto muito lislongiada de te-la comigo.
Deus te abençoes sempre!

Quem sou eu

Minha foto
Sou alguem preocupado em crescer.

Arquivo do blog

Páginas

Postagens populares